Télécharger estudo da viabilidade da aplicação de métodos de - PEI/UFBA APLICAÇÃO DO MÉTODO PEI NO PLANEJAMENTO, GERÊNCIA E CONTROLE DE EMPREENDIMENTOS CIVIS




Chose PDF link
PDF :1 PDF :2 PDF :3 PDF :4 PDF :5 PDF :6 PDF :7



source http://pei.isq.pt/pdf/PEI_Lisboa07-08.pdf

APLICAÇÃO DO MÉTODO PEI NO PLANEJAMENTO, GERÊNCIA E CONTROLE DE EMPREENDIMENTOS CIVIS Télécharger , PDF cursos de formação para a aplicação do pei – programa de pei isq pt pdf PEI Lisboa07 08 pdf PDF PEI – PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO INSTRUMENTALpei isq pt PDF Cursos 20PEI 20no 20PRADIS pdf PDF PEI Livros Grátislivros01 livrosgratis






Aplicação do Modelo de Elton-Gruber para a Construção de Carteira no índice PSI-20. Ana Lúcia Sousa Cerqueira

aplicação do modelo de neuman e diagnósticos de nanda - SciELO

PDF Aplicação do Modelo Calgar Aplicação do Modelo Calgary SciELO scielo br pdf reben v62n4 06 pdf PDF aplicação de modelos de informação para a construção a ordemengenheiros pt fotos editor2 cdn 19 000144734 pdf

Aplicação do Modelo Calgar Aplicação do Modelo Calgary - SciELO

[PDF] Aplicação do Modelo Calgar Aplicação do Modelo Calgary SciELO scielo br pdf reben v62n4 06 pdf
PDF

aplicação de modelos de informação para a construção a

[PDF] aplicação de modelos de informação para a construção a ordemengenheiros pt fotos editor2 cdn 19 000144734 pdf
PDF

Aplicação do Modelo Calgary na Estratégia Saúde da - REDCPS

[PDF] Aplicação do Modelo Calgary na Estratégia Saúde da REDCPS redcps br exportar 19 v1n2a09 pdf
PDF

aplicação do modelo de koyck na previsão de receitas - Dialnet

[PDF] aplicação do modelo de koyck na previsão de receitas Dialnet dialnet unirioja es descarga articulo 5160892 pdf
PDF

método para aplicação de modelos de melhoria e avaliação do

[PDF] método para aplicação de modelos de melhoria e avaliação do teses usp br teses disponiveis 3 Dissertacao rev Becker pdf
PDF

Aplicação do modelo de crenças em saúde na prevenção - BVSDE

[PDF] Aplicação do modelo de crenças em saúde na prevenção BVSDE bvsde ops oms bvsacd cd49 4405 pdf
PDF

aplicação do modelo de neuman e diagnósticos de nanda - SciELO

Objetivo A partir da complexidade do uso de crack e da sua gênese multifatorial, este artigo propõe a identifi cação dos diagnósticos de Enfermagem da North
PDF


Aplicação do NURSING ACTIVITIES SCORE em pacientes de alta dependência de enfermagem 1

RedalycAPLICATIVO INFORMATIZADO COM O NURSING

PDF AplicAção do NURSING ACTIVITIES SCORE em SciELO scielo br pdf tce v17n4 03 pdf PDF Nursing Activities Score Hospital das Clínicas da Faculdade de hcrp usp br revistaqualidade uploads Artigos 105 105 pdf

AplicAção do NURSING ACTIVITIES SCORE em - SciELO

[PDF] AplicAção do NURSING ACTIVITIES SCORE em SciELO scielo br pdf tce v17n4 03 pdf
PDF

Nursing Activities Score - Hospital das Clínicas da Faculdade de

[PDF] Nursing Activities Score Hospital das Clínicas da Faculdade de hcrp usp br revistaqualidade uploads Artigos 105 105 pdf
PDF

Carga de Trabalho de Enfermagem em Terapia Intensiva - Dialnet

[PDF] Carga de Trabalho de Enfermagem em Terapia Intensiva Dialnet dialnet unirioja es descarga articulo 5626612 pdf
PDF

Nursing Activities Score e demanda de trabalho de enfermagem em

[PDF] Nursing Activities Score e demanda de trabalho de enfermagem em core ac uk download pdf 37516664 pdf
PDF

validação clínica do nursing activities score em uma unidade de

[PDF] validação clínica do nursing activities score em uma unidade de repositorio unicamp br bitstream 1 Brito AnaPaulade M pdf
PDF

RedalycAPLICATIVO INFORMATIZADO COM O NURSING

[PDF] Redalyc APLICATIVO INFORMATIZADO COM O NURSING redalyc pdf 714 71411760022 pdf
PDF


Aplicação do sistema de avaliação de sustentabilidade L.E.E.D. (Leadership in Energy and Environmental Design) a uma Escola Primária.

desenvolvimento, aplicação em ambiente real e análise de

PDF aplicação do sistema de informação gerencial (sig) Abepro abepro br enegep2009 TN STP 098 660 12854 pdf PDF CONCEPÇÃO E APLICAÇÃO DE SISTEMA DE Anpad anpad br admin pdf enanpad1998 ai 10

aplicação do sistema de informação gerencial (sig) - Abepro

[PDF] aplicação do sistema de informação gerencial (sig) Abepro abepro br enegep2009 TN STP 098 660 12854 pdf
PDF

CONCEPÇÃO E APLICAÇÃO DE SISTEMA DE - Anpad

[PDF] CONCEPÇÃO E APLICAÇÃO DE SISTEMA DE Anpad anpad br admin pdf enanpad1998 ai 10 pdf
PDF

Aplicação de Sistema de Software para Auxílio - GIANTI - UFRGS

[PDF] Aplicação de Sistema de Software para Auxílio GIANTI UFRGSgianti ea ufrgs br 1997 052 RAUSP Freitas Cunha Moscarola pdf
PDF

Aplicação do sistema just in time em uma fábrica de pequeno porte

[PDF] Aplicação do sistema just in time em uma fábrica de pequeno porte estacioribeirao br revistacientifica arquivos revista9 1 pdf
PDF

selecionando uma aplicação de tecnologia da informação - SciELO

[PDF] selecionando uma aplicação de tecnologia da informação SciELO scielo br pdf gp v9n3 14575 pdf
PDF

Sistema de informação: um entendimento conceitual para - SciELO

[PDF] Sistema de informação um entendimento conceitual para SciELO scielo br pdf pci v19n4 a07v19n4 pdf
PDF

Uma aplicação do sistema inFlor na gestão de dados florestais - Ipef

[PDF] Uma aplicação do sistema inFlor na gestão de dados florestais Ipef ipef br publicacoes ctecnica nr190 pdf
PDF

desenvolvimento, aplicação em ambiente real e análise de

[PDF] desenvolvimento, aplicação em ambiente real e análise de ordemengenheiros pt fotos editor2 cdn 05 000129443 pdf
PDF


MÉTODO PEI NO PLANEJAMENTO,

GERÊNCIA E CONTROLE DE EMPREENDIMENTOS CIVIS LYSIO...

Description

APLICAÇÃO DO MÉTODO PEI NO PLANEJAMENTO,

GERÊNCIA E CONTROLE DE EMPREENDIMENTOS CIVIS LYSIO SÉLLOS COSTA FILHO,

M.Sc.,

Eng.º SEGRAC / DCCPU

  • - EE / Universidade Federal do Rio de Janeiro e-mail: [email protected]
  • - TEL: +55 +21 297 0033
  • - FAX: +55 +21 262 5032 Rua General Urquiza 31 / 314

- Leblon

  • - Rio de Janeiro
  • - CEP: 22431-040

EDUARDO LINHARES QUALHARINI,

D.Sc.,

Eng.º SEGRAC / DCCPU

  • - EE / Universidade Federal do Rio de Janeiro e-mail: [email protected]
  • - TEL: +55 +21 280 7243
  • - FAX: 280 7243 Caixa Postal 68529
  • - CEP: 21945-970,

UFRJ,

- Bloco D,

  • sala 207

Gisele Blak SEGRAC / DCCPU

  • - EE / Universidade Federal do Rio de Janeiro e-mail: [email protected] TEL: +55 +21 280 7243
  • - FAX: 280 7243 R.

Figueiredo Magalhães,

  • 266/801- Copacabana,

RJ/RJ,

CEP: 22031-010

ABSTRACT: The Incorporated Execution Project

- PEI

  • - is a tool to the planning,
  • estimation,

control and management of civil construction undertakings.

It is characterized by the unification of procedures and by computer systems,

which provide a higher productivity and accuracy of information.

The application of this method allows,

  • among many other resources,

the using of a powerful sale tool ( by means of a photorealistic 3D prototype ) and a practical way to improve the enterprise’s credibility ( for its accuracy of information and foresight of results).

The using of the new methodology presented in this work affords a better utilization of the information necessary to all the phases of the undertaking,

  • offering more quickness,

agility and accuracy of data in comparison to the present techniques for planning,

  • estimation,

control and management of civil construction undertakings.

The main characteristic of this method is the linking and the compatibilization of these information in a way that allows them to be treated and understood easily by the professionals who work in the project.

KEYWORDS: Planning,

Civil Construction

RESUMO: O Projeto de Execução Incorporada

- PEI

  • - é uma ferramenta para o planejamento,
  • orçamentação,

controle e gerência de empreendimentos da construção civil.

Caracteriza-se pela unificação de procedimentos e sistemas informatizados proporcionando um aumento de produtividade e precisão de informação.

A aplicação do método permite,

  • entre outros recursos,

a utilização de um poderoso instrumento de vendas ( maquete tridimensional fotorealística ) e de credibilidade da empresa ( precisão de informação e previsão de resultados ).

A utilização da nova metodologia apresentada neste trabalho,

viabiliza um melhor aproveitamento das informações necessárias a todas as fases do empreendimento,

oferecendo maior rapidez e agilidade,

bem como uma maior precisão de dados e seu melhor tratamento em comparação com as atuais técnicas de planejamento,

  • orçamentação,

controle e gerência de empreendimentos civis.

A característica principal do método está na vinculação e compatibilização dessas informações de modo que possam ser tratadas e entendidas facilmente pelos profissionais envolvidos no projeto.

Como ferramenta,

o uso de sistemas computacionais,

proporciona uma grande agilidade nos processos decisórios e no estudos de problemas de engenharia,

  • no entanto,
  • quando sub-aproveitados e,
  • na grande maioria dos casos,
  • mal utilizados,

pode gerar mais problemas do que benefícios para o usuário.

INTRODUÇÃO Na Construção Civil,

o uso de sistemas informatizados passou a ser uma necessidade devido ao grande número de informações circulantes e a crescente complexibilidade dos projetos de engenharia atualmente desenvolvidos.

As atuais técnicas computacionais restringem-se ao cálculo em planilhas eletrônicas,

edição de textos e desenhos em sistemas CAD.

Os bancos de dados são geralmente utilizados para o controle de contas e folha de pagamento,

  • em sua grande maioria,

não dão acesso ao tratamento da informação pelo engenheiro e/ou gerente do empreendimento.

A utilização da nova metodologia apresentada neste trabalho,

chamada de Projeto de Execução Incorporada

- PEI,

viabiliza um melhor aproveitamento das informações necessárias a todas as fases do empreendimento,

oferecendo maior rapidez e agilidade,

bem como uma maior precisão de dados e seu melhor tratamento em comparação com as atuais técnicas de planejamento,

  • orçamentação,

controle e gerência de empreendimentos civis.

A característica principal do método está na vinculação e compatibilização dessas informações de modo que possam ser tratadas e entendidas facilmente pelos profissionais envolvidos no projeto.

O Projeto de Execução Incorporada é uma ferramenta para o planejamento,

  • orçamentação,

controle e gerência de empreendimentos da construção civil.

Caracteriza-se pela unificação de procedimentos e sistemas informatizados proporcionando um aumento de produtividade e precisão de informação.

O método de Projetos de Execução Incorporada assume como premissa básica a utilização de programas/sistemas computacionais que compartilhem informações.

Atualmente,

  • na maioria dos softwares,

podemos utilizar os recursos de incorporação e/ou vinculação de objetos,

principalmente em programas que rodam em plataforma Windows que,

  • nos dias de hoje,

é o sistema mais popular e acessível para os usuários da área de construção civil.

Foram utilizados,

  • para esse trabalho,

os seguintes tipos softwares: •

Planilha Eletrônica

Editor de Texto

Banco de Dados

Sistema CAD

Gerenciador de Projetos

Sistema Operacional em Plataforma Windows.

Os softwares utilizados são,

  • atualmente,

os mais utilizados e atualizados existentes no mercado para suas devidas finalidades,

  • no entanto,

com a rápida evolução da informática,

sua defasagem se dará em muito pouco tempo,

o que não impede a utilização do método.

O conceitos aqui discutidos,

são válidos quaisquer que sejam os softwares que possuam características similares aos programas acima citados.

METODOLOGIA DE PROJETO O Projeto de Execução Incorporada assume como premissas básicas para sua metodologia os seguintes parâmetros: •

Implementação de técnicas para modelagem gráfica detalhada da edificação,

incluindo modelos tridimensionais

Racionalização dos métodos gráficos empregados

Estruturação do Banco de Dados Relacional

Associação do modelo gráfico ao banco de dados

Determinação dos critérios de levantamento de quantidades

Desenvolvimento e operacionalização de um modelo icônico

Geração de dados relativos as necessidades do usuário

Elaboração de rotinas informatizadas para consulta

Verificação do desempenho do Sistema de Informação.

Para que os objetivos acima sejam alcançados é necessário que a seguinte seqüência seja implementada no projeto original ou que seja adotada desde a concepção de um novo projeto.

Desenho do projeto em programa CAD

Divisão da edificação em arquivos de desenho independentes (módulos),

de modo a racionalizar a elaboração e a utilização da parte gráfica do sistema

Detalhamento dos módulos seguindo critérios preestabelecidos de nomenclatura de entidades

Associação do Elemento Âncora ao Banco de Dados Relacional (“Elemento Âncora”

  • - ícone escolhido pelo usuário ou qualquer outro símbolo ou bloco de desenho ( ex.: poli line delimitadora das dependências ),

que será a chave principal do banco de dados relacional.

Este ícone armazenará todas as informações ( áreas de piso e teto,

  • perímetro,

pé-direito,

  • especificações etc.

) pertinentes ao seu universo,

  • como por exemplo,
  • um cômodo,
  • uma unidade,

módulo ou pavimento.

Associação do Banco de Dados Relacional às informações externas ( preços,

  • datas,
  • materiais,
  • composições unitárias,
  • acumuladores,
  • ) ao Sistema C.A.D.
  • e ao Elemento Âncora

Levantamento automático,

  • do sistema C.A.D.,

das quantidades e respectivas especificações.

Realizado através de uma rotina programada de levantamento de dados pertencentes ao Elemento Âncora.

A programação desta rotina depende do sistema e/ou plataforma utilizada.

Neste trabalho foram utilizadas rotinas programadas em LISP,

  • no entanto,

nada impede que sejam programadas na forma de macros internos do programa de CAD utilizado,

  • macros globais,

ou outra linguagem de programação,

seja ela específica para o CAD utilizado ( ex.

Auto LISP para o AutoCad ) ou linguagens de programação como Delphi,

Visual Basic,

MUMPS,

  • entre outras.

TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO A inserção de dados no desenho é a característica básica e fundamental do Projeto de Execução Incorporada.

Os dados são atribuídos ao Elemento Âncora,

também chamado de atributo ou acumulador de atributos por alguns autores de livros de CAD.

Podemos comparar os Elementos Âncora a etiquetas ou,

  • melhor dizendo,

planilhas que possuem ou podem possuir todos os dados necessários ao usuário do sistema,

  • tais como: •

Identificação de unidades ou dependências

Especificações de materiais

Notas de projeto

Características das unidades e etc.

A tabela abaixo retrata um exemplo de estrutura de dados de um elemento âncora utilizado para cálculo de orçamento.

O que destaca o uso do Projeto de Execução Incorporada em relação a outras metodologias tradicionais,

que geralmente utilizam processos manuais e imprecisos de cálculo,

é a facilidade e rapidez no levantamento de informações e seu tratamento facilitado.

CAMPO

1 2 3

DEP NDEP QDEP

DESCRIÇÃO

Dependência Quantidade de Dependências Iguais Quantidade de Pavimentos

  • 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41

PAV APISO EP1 EP2 EP3 ATETO ET1 ET2 ET3 PER PDIR EPSD EPEF QPORT1 CPORT1 APORT1 MPORT1 FPORT1 T1PORT1 T2PORT1 SPORT1 VPORT1 QPORT2 CPORT2 APORT2 MPORT2 FPORT2 T1PORT2 T2PORT2 SPORT2 VPORT2 QJAN1 CJAN1 AJAN1 MJAN1 FJAN1 T1JAN1 T2JAN1

Pavimento Área de Piso Especificação Piso 1 Especificação Piso 2 Especificação Piso 3 Área de Teto Especificação Teto 1 Especificação Teto 2 Especificação Teto 3 Perímetro Pé Direito Especificação Parede sem Desconto Especificação Parede Efetiva Porta 1 Comprimento Altura Material Ferragens Tratamento 1 Tratamento 2 Soleira Verga Porta 2 Comprimento Altura Material Ferragens Tratamento 1 Tratamento 2 Soleira Verga Janela 1 Comprimento Altura Material Ferragens Tratamento 1 Tratamento 2

42 43

PJAN1 VJAN1

Peitoril Verga

Estrutura de Dados para um Elemento Âncora

  • - Orçamento

A classificação da tabela exemplificada acima é basicamente a mesma utilizada por inúmeros softwares de orçamento,

  • sejam eles nacionais ou não,

onde é preenchida uma para cada dependência,

setor ou módulo da edificação.

No entanto,

  • esses programas,
  • até o momento,

não utilizam nenhuma vinculação de dados com o projeto ( desenho ) e geralmente não associam os dados referentes ao cálculo do orçamento com os dados necessários para o controle e gerenciamento do futuro empreendimento.

A cada nova tabela (dados) acrescentada ao banco de dados há um grande aumento no número de informações (registros) armazenadas.

Devemos lembrar que para cada dependência ou módulo do projeto existe,

  • pelo menos,

uma tabela associada e isso faz com que a quantidade de informação armazenada,

  • que alimenta o sistema,
  • seja muito grande,

praticamente inviabilizando qualquer tipo de levantamento manual,

o que descaracterizaria o método.

O procedimento automático de levantamento de quantidades,

sem dúvida o mais delicado e importante de todo o projeto,

  • pode ser exemplificado,

de uma forma geral para qualquer sistema,

através da seguinte estrutura:

Get Key_Number Select_Object_P-line Area_N1 Area_N2 Get_H Count_P1 BL:NAME BL:X BL:Y BL:Z BL:NUMBER BL:LAYER Count_P2 ...

Count_P3

Identifica Registro ( Planilha ) Seleciona entidade de área Calcula área de piso N1 Calcula área do teto N2 Registra H ( pé direito ) Conta número de portas tipo 1 Retorna nome do bloco Retorna dimensão x Retorna dimensão y Retorna dimensão z Retorna número de ordem do bloco Retorna nome do layer Conta número de portas tipo 2 Igual a seqüência de P1 Conta número de portas tipo 3

Count_J1 ...

Count_J2 ...

Count_J3 ...

INPUT espec_P1

  • espec_P2
  • espec_P3 INPUT espec_J1
  • espec_J2

espec_J3 INPUT espec_V1,espec_V2

  • espec_V1 EXPORT (Key_Number)

Data_Base

Igual a seqüência de P1 Conta número de janelas tipo 1 Igual a seqüência de P1 Conta número de janelas tipo 2 Igual a seqüência de P1 Conta número de janelas tipo 3 Igual a seqüência de P1 Insere especificações P1,P2 e P3 Insere especificações J1,J2 e J3 Insere especificações EV1,EX2 e EV3 Incrementa valores na base de dados

A seguir temos uma tabela resumida de análise gerencial do empreendimento sendo sugerido o uso desta tabela em todas as dependências da edificação.

Sua utilização possibilita um efetivo controle de custos,

prazos e insumos além de alimentar o sistema com as informação privilegiadas para o planejamento e/ou replanejamento do empreendimento.

CAMPO

PERFIS PERPAG DIP DIR DCP DRP VTV VRV DTV IPGS PROB QPROB SOLPR

  • 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

DESCRIÇÃO

% dos serviços executados % pago dos serviços Data de início planejada Data de início real Data de conclusão planejada Data de conclusão real Valor da tabela de vendas Valor real de venda Data da venda Índice de produtividade geral dos serviços Houve ocorrência de problemas Qual problema Solução encontrada

Estrutura de Dados para um Elemento Âncora – Controle de Gerencial

A tabela acima funciona como um histórico da unidade/dependência analisada.

As informações do tipo Data ( início planejada,

  • início real,

conclusão planejada e conclusão real ) são diretamente

enviadas para o programa de Gerência de Projetos para a atualização do Plano da Obra através de uma rede PERT/CPM.

Essas informações,

em conjunto com o Percentual ( % ) dos serviços executados tem como finalidade determinar,

  • em tempo real,

a situação da obra e determinar o caminho crítico do projeto em execução.

As informações do tipo Data da Venda,

Valor da Tabela de Vendas,

Valor Real de Venda e Percentual ( % ) Pago dos Serviços tem como objetivo analisar o “desenvolvimento financeiro do empreendimento”,

  • além de,

através do campo Percentual ( % ) Pago dos Serviços,

determinar o custo da obra ( essa variável pode ser mais desemvolvida,

podemdo estar associada a uma tabela exclusiva para Controle de Custos).

A inserção de dados para os Projetos de Execução Incorporada se faz através da seguinte seqüência: 1.

Determinação do símbolo ou estrutura que servirá de Elemento âncora

Determinação das estruturas do Banco de Dados

Criação e edição dos atributos,

  • dentro do sistema CAD,

que serão associados ao Elemento Âncora ( estruturação do Banco de Dados x Dados inseridos e importados do desenho )

Inserção do Elemento Âncora em Planta Baixa

Inserção do Elemento Âncora com uso da terceira dimensão

Associação dos atributos ao Elemento Âncora através de comandos de associação e vinculação de dados do sistema C.A.D.

Inserção do Elemento Âncora em todas as dependências ou setores do projeto,

procedimento realizado pelo desenhista

Inserção dos dados do projeto na planilha de dados ( atributos ) associadas ao Elemento Âncora

Conferência dos dados inseridos automaticamente pelo sistema na planilha

Acumulação dos registros e geração da Base de Dados

Inserção de dados diretamente no desenho Procedimento realizado pelo usuário para dados como especificações de materiais,

datas de início e conclusão de serviços e etc.

Partindo-se do princípio que todo sistema de orçamentação,

  • planejamento,

controle e gerência de obras utiliza-se de uma base de dados como seu item principal,

verificamos as vantagens que o método de Projetos de Execução Incorporada proporciona ao usuário.

Uma vez fornecidas as informações ao banco de dados,

estão abertas todas as possibilidades à administração.

A Base de Dados gerada pelo sistema CAD,

independe de seu formato ( DBF,

MDB e etc.

pois pode ser convertida facilmente por praticamente todos os sistemas computacionais da atualidade,

disponibilizando o uso das informações em todas as etapas do empreendimento,

  • tais como concepção,
  • projeto e execução.

Relatório incorporado de Análise Financeira do empreendimento.

Grafo de Gantt do empreendimento com visualização de precedências

Manipulação dos dados gerados pelo usuário.

Rede PERT/CPM para planejamento e acompanhamento da obra

RESULTADOS E CONCLUSÕES A utilização de processos de levantamento de quantidades manualmente,

a falta ou o desencontro da informação e a grande margem de erro que até então,

  • inevitavelmente,

faziam parte do processo de planejamento e gerência de empreendimento hoje,

já não tem mais espaço.

O aumento da complexidade dos projetos,

a diminuição da margem de lucros e as novas técnicas de construção adotadas não permitem mais o erro,

a discrepância e o desperdício.

A utilização de novas técnicas de planejamento como o Projeto de Execução Incorporada pode,

  • sem dúvida nenhuma,

resolver vários dos problemas que hoje ainda fazem parte de um grande número de engenheiros,

  • arquitetos,
  • gerentes,

empreiteiros e incorporadores.

Um orçamento,

realizado dentro de toda a metodologia apresentada,

possui características de precisão de áreas e quantidades,

bem como de rapidez na inserção de informação,

muito superiores aos orçamento realizados do modo tradicional,

mesmo com a utilização de computadores.

Este tipo de característica é observado pelo tempo de processamento da informação e geração da planilha orçamentária apresentada.

Este tempo de processamento,

após a execução do desenho,

atividade comum e indispensável a todos os projetos de engenharia,

não chegou a um minuto,

  • quando que,
  • em um levantamento manual,

além da possibilidade do erro no cálculo das quantidades,

temos um tempo na ordem de dias,

  • ou semanas,
  • para o mesmo levantamento.

Em um projeto completo poderíamos comparar alguns minutos com várias semanas de trabalho de uma equipe inteira com uma possibilidade de erro (propagado) praticamente impossível de ser detectada ou encontrada ao final do trabalho.

Essa característica de rapidez e agilidade no tratamento da informação em conjunto com a possibilidade geração e manipulação de dados vinculados ao projeto,

que antes eram registrados de forma independente,

muitas vezes não retratando a realidade,

tornam a utilização do Projeto de Execução Incorporada uma saída prática,

extremamente simples e com baixíssimo custo de implantação em comparação com as soluções tradicionais onde o tratamento manual da informação,

por diversas equipes não interrelacionadas,

e a utilização de base de dados separadas não oferece nenhum tipo de vantagem adicional gerando apenas um aumento do custo do empreendimento.

Realçamos que,

  • na Construção Civil,

a elaboração de modelos icônicos,

  • por computador,

oferece inúmeras vantagens tais como: um planejamento melhor elaborado,

um controle mais eficiente e uma gerência eficaz.

Assim,

a aplicação de uma metodologia que concilie os conceitos tradicionalmente utilizados na Construção Civil com as modernas técnicas computacionais componente

  • denominamos,
  • neste
  • trabalho,

PROJETO

EXECUÇÃO

INCORPORADA,

permitirá o estudo de modelos de simulação com maior precisão levando a resultados mais próximos da realidade.

A principal contribuição deste trabalho está na nova concepção do uso do sistema CAD,

na qual são considerados os aspectos de criação e estruturação de dados,

  • projeto,
  • gerência,

planejamento e utilização do usuário,

evidenciados em todas as fases do Projeto de Execução Incorporada.

Também relacionado ao tema podemos perceber que uma grande parte das empresas de engenharia costuma usar somente uma pequena parte da capacidade de seus computadores,

utilizando-os apenas como base de dados ou como uma grande calculadora com uma memória fabulosa.

Compreendemos que os equipamentos atualmente em comercialização no mercado e os softwares utilizados em conjunto com a experiência e capacidade dos profissionais de engenharia pode oferecer muitas outras vantagens tais como: •

Maior precisão na coleta de dados do projeto

Maior velocidade na geração das informações

Redução acentuada das interferências inerentes do sistema de informação adotado tradicionalmente na Construção Civil

Melhor previsão e simulação dos resultados desejados.

Para que tais objetivos sejam atingidos,

é necessário que as empresas de construção adotem uma sistemática de treinamento e desenvolvimento contínuo de seus funcionários,

sejam eles administrativos ou da produção.

O treinamento dos funcionários administrativos deve se basear no conhecimento de todas as etapas do empreendimento,

  • ou seja,

desde a concepção até a entrega e avaliação da obra.

Isso proporcionará ao funcionário um comprometimento não apenas com sua função,

mas sim com todo o processo de produção tornando-o responsável pelos seus afazeres e em deixar o “terreno livre” para os próximos que virão a sua frente,

otimizando e agilizando o processo.

O uso do computador também é uma questão delicada.

A maioria dos funcionários administrativos que utilizam esse tipo de equipamento,

não chegam a usufruir de 10% de sua real capacidade,

seja por inadequação do equipamento às suas atividades,

seja por falta de conhecimento para sua utilização.

Restringem-se ao uso de editores de texto para imprimir memorandos ou listagens e ao uso de planilhas eletrônicas para gerar orçamentos ou controle de estoque.

Os operários da produção,

por iminente desconhecimento e/ou desinteresse do complexo contexto da execução do empreendimento,

limitam-se a realizar apenas as atividades que lhe são atribuídas sem maiores comprometimentos com as etapas posteriores,

  • gerando,

consequentemente um enorme desperdício de mão-de-obra,

resultando em elevação dos custos inicialmente calculados,

retrabalho e grande perda de material.

Estes aspectos,

já de ordem social,

necessitam de uma extensa reformulação da política das empresas de engenharia,

bem como as instituição pertencentes a essa atividade (sindicatos,

  • conselhos e etc.

) A utilização de técnicas com a assistência de computadores,

onde uma estrutura inicial é responsável por todo a tráfego de informações e por seu controle e gerência,

  • fator este

proporcionado pelo uso de banco de dados relacional e do desenho associado,

permite ao usuário todos os benefícios,

recursos e informações necessárias para os objetivos acima propostos.

BIBLIOGRAFIA A & S SOFTWARE LTDA

- Custus

  • - Sistema de Engenharia de Custos
  • - Manual do Usuário,

Versão 7.0,

Juiz de Fora,

ANDRADE,

  • - Introdução à Pesquisa Operacional,

2º Edição

  • - Livros Técnicos e Científicos Editora,

Rio de Janeiro,

ANTILL,

  • - CPM Aplicado às Construções
  • - Livros Técnicos e Científicos Editora,

Rio de Janeiro,

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS

- ABNT

  • - Avaliação de Custos Unitários e Preparo de Orçamentos de Construção para Incorporação de Edifícios em Condomínio.

Procedimento,

NBR 12721.

Rio de Janeiro,

AUTODESK,

  • - Autocad Reference Manual R14
  • - Autodesk Pulication,

U.S.A.,

AZEVEDO,

  • - Introdução à Engenharia de Custos: Fase de Investimento.

2º Edição,

Editora PINI Ltda,

São Paulo,

BLAK,

SÉLLOS,

QUALHARINI,

  • - Uso de Técnica de Line of Balance

- Lob

  • - Em Empreendimentos com Grande Repetitividade,
  • 18 º Encontro Nacional de Engenharia de Produção
  • - ENEGEP 98,

IV International Congress of Industrial Engineering,

Universidade Federal Fluminense,

Niterói,

BUENO,

  • “Terceirização em CAD”,

Revista CADware Technology,

Comercial e Ed.

X5 Ltda.,

  • ano 1,

nº 3,

CATAPULT Inc.

  • - Microsoft Project 4 for Windows
  • - Editora Makron Books Ltda,

São Paulo,

CÉSAR JR.,

  • - O Desenho Inteligente e os Projetos de Engenharia
  • - Revista CADDesign,

Market Press,

  • ano 1,
  • no 13,

CÉSAR JR.,

  • e VERÍSSIMO,
  • - O Gerenciamento Eficiente de Layers usando o AUTOCAD

Revista CADDesign,

Market Press,

  • ano 3,
  • no 23,

CIMINO,

  • - Planejar para Construir- Editora PINI Ltda,

São Paulo,

CONSENTINO,

  • - dBASE III Iterativo
  • - Editora Atlas
  • - São Paulo,

CONTADOR,

  • et al
  • - Gestão de Operações
  • - Editora Edgard Blücher Ltda,

São Paulo,

CUKIERMAN,

  • - O modelo PERT/CPM aplicado a projetos
  • - 2º Edição
  • - Editora Rio
  • - Rio de Janeiro,

DIAS,

D de S.

  • - O Sistema de Informação e a Empresa
  • - Editora LTC S/A,

Rio de Janeiro,

DICKLER,

  • - dBASE IV for frist time user’s
  • - Editora McGraw Hill Ltda,

São Paulo,

DINSMORE,

  • - Gerência de Programas e Projetos – Editora PINI Ltda,

São Paulo,

ELLIOT,

  • - 3D Studio 4,

Técnicas Avançadas

  • - Editora Berkeley,

São Paulo,

EXEC CONSULTORIA E SISTEMAS

  • - Construir
  • - Gerenciamento de Obras
  • - Manual do Usuário,

Rio de Janeiro,

FERRER,

  • - Inventário e CAD

Revista CAD x Press,

L&M Comunicações Ltda.,

  • ano 1,
  • no 3,

DOWNING,

  • - Dominando o editor HTML Web
  • - Editora Ciência Moderna,

Rio de Janeiro,

FREITAS,

  • de et al
  • - Aplicação de técnicas de engenharia e análise de valor no ambiente da construção civil In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção,

João Pessoa.

Anais ...

João Pessoa: ABEPRO/UFPB,

FRERKING,

et al – Borland Delphi How-To – Editora Ciência Moderna,

Rio de Janeiro,

FRUET,

FORMOSO,

  • - Diagnóstico das Dificuldades Encontradas por Gerentes Técnicos de Empresas de Construção Civil de Pequeno Porte
  • - In: SEMINÁRIO QUALIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL,

Porto Alegre.

Anais ...

Porto Alegre: Curso de Pós-Graduação em Engenharia Civil

- NORIE,

GIAMMUSSO,

  • - Orçamento e Custos na Construção Civil
  • - 2º Edição,

Editora PINI Ltda,

São Paulo,

GOLDMAN,

  • - Introdução ao Planejamento e Controle de Custos na Construção Civil
  • - 2º Edição,

Editora PINI Ltda,

São Paulo,

HEAD,

  • - 1000 dicas e segredos do Autocad
  • - Editora Makron Books Ltda,

São Paulo,

1993.

HEINECK,

  • - Os Ideais da Melhoria da Gerência de Produção no Canteiro a partir do Conceito da Curva de Agregação de Recursos
  • - In: 14º Encontro Nacional de Engenharia de Produção,

João Pessoa.

Anais João Pessoa: ABEPRO/UFPB,

HEINECK,

  • - Uma Investigação de Curvas ABC para a Construção Civil.

Anais XIII,

ENEGEP 1993

HIRSCHFELD,

  • - Planejamento com PERT-CPM e Análise do Desempenho
  • - Editora Atlas,

São Paulo,

JONES,

TRETIN,

  • - Orçamento: A chave do planejamento e controle
  • - Editora McGraw Hill do Brasil Ltda,

São Paulo,

KLEIN,

  • e PLONSKY,
  • - O Estágio Atual de Difusão da Computação Gráfica na Atividade de Arquitetura e Urbanismo no Brasil”,

Congresso CAE/CAD/CAM,

SOBRACON,

São Paulo,

KRAMER,

  • - Programando em Autolisp
  • - Makron Books,

São Paulo,

LAPPONI,

  • - Avaliação de Projetos de Investimentos,

Modelos em Excel

  • - Lapponi treinamento e editora Ltda.,

São Paulo,1997

LEONE,

  • - Custos: Planejamento,

Implantação e Controle

  • - 2º Edição,

Editora Atlas,

São Paulo,

LIMMER,

  • - Estruturas Analíticas para o Planejamento e Controle de Projetos
  • - Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil)
  • - Universidade Federal Fluminense,

Niterói,

LIMMER,

  • - Planejamento,

Orçamentação e Controle de Projetos e Obras

  • - Editora LTC,

Rio de Janeiro,

MAcCARTHY,

  • - Por Que os Gerentes Falham
  • - 6º Edição,

Editora MacGraw

  • - Hill do Brasil Ltda,

São Paulo,

MAcKELVY,

– Delphi 2 Passo a Passo – Editora Ciência Moderna,

Rio de Janeiro,

MAGRI,

  • - dBASE III Programação
  • - Editora Atlas
  • - São Paulo,

MATOS,

  • - Econometria Básica,

Teoria e Aplicação

  • - Editora Atlas,

São Paulo,

NETTO,

  • - Teoria e Modelos de Grafos

We use coockies Savoir plus Close